Nota do Jornal do Brasil, um dos mais importantes do Rio de Janeiro, sobre o burburinho no Facebook causado pelo Plebiscito Consultivo Paulista de Outubro.

Um grupo intitulado de São Paulo Livre, insatisfeito com a atual situação do Brasil, resolveu consultar a população paulista sobre a opinião em relação a uma possível separação do estado do resto do país. Inspirado no movimento sulista “O Sul é o meu país”, que também pretende consultar os gaúchos sobre a opinião de se separar do Brasil, o grupo São Paulo Livre diz que o plebiscito está marcado para o dia 2 de outubro, mesmo dia das eleições para prefeitos e vereadores.

De acordo com o movimento, os eleitores que comparecerem às suas seções eleitorais para votarem nas eleições terão acesso na saída dos colégios a uma urna de papelão, com presença de advogados, juízes e promotores, bem como entidades civis, deste país e do exterior, para acompanhar todo o processo de votação. As cédulas conterão duas perguntas com opções de respostas: SIM e NÃO.

'Você está insatisfeito com o jeito como São Paulo está politicamente representado na República Federativa do Brasil?"

( ) Sim

( ) Não

"Se sim, você gostaria que São Paulo se tornasse um país independente?"

( ) Sim

( ) Não

Essas perguntas serão respondidas por todos que quiserem, mas a coisa será organizada - ao votar, cada eleitor dará seu nome completo, e apresentará seu título eleitoral, de modo que o São Paulo Livre terá uma listagem de todos que votaram, para evitar fraudes e falhas na hora de contar os votos. Não serão usados meios eletrônicos - os votos serão de papel, depositados em urnas lacradas de papelão.

O movimento pede a ajuda de cidadãos que queiram fazer parte da causa em todas as cidades do estado de São Paulo